Tuesday, 5 April 2011

Os gastos sociais nos países Europeus com regimes de capitalismo de estado

Para aqueles que ficaram chocados com o crescimento recente dos gastos sociais em Portugal aqui vai um gráfico comparativo dos gastos sociais em percentagem do PIB nos países da OCDE em 2007.

Como se pode verificar Portugal (PRT) aparece claramente acima da média da OCDE. Aliás, com a excepção da Espanha, todos os restantes países com regimes de capitalismo de estado no sul da Europa (Grécia, Portugal e Itália) estão acima da média. De igual modo todos os países de capitalismo de estado Nórdico (Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca) também estão acima da média.

Quais as explicações: Excesso de generosidade, igualitarismo, estrutura demográfica desequilibrada ou deficiência do regime capitalismo de estado?

Analisemos primeiro as possíveis causas demográficas através do seguinte gráfico.

Embora a população em idade activa em Portugal esteja a diminuir desde 2000, podemos verificar que a mesma ainda é significativamente superior à média da OCDE. Não é pois a demografia a principal causa do peso elevado das despesas sociais.

De igual modo, tendo em conta o crescente aumento das desigualdades em Portugal, podemos desde já excluir o igualitarismo como causador dos gastos sociais.

Porém, se nos compararmos com países de rendimento ligeiramente superior ao nosso, como a Espanha, temos que concluir que a generosidade do sistema tem uma quota-parte de responsabilidade.

Finalmente, podemos constatar que nos países Escandinavos de capitalismo de estado a percentagem dos gastos sociais privados é superior ao dos países equivalentes do sul da Europa. Em particular, Portugal tem um sector social privado dos mais reduzidos entre os países de capitalismo de estado. Por isso, o nosso problema é duplo – ter um regime de capitalismo de estado que ainda por cima é um dos mais ineficientes da Europa.

No comments:

Post a Comment