Monday, 12 January 2015

O perigo da ascensão da extrema-direita na Europa

A controvérsia em torno da participação ou não de Marine Le Pen da Frente Nacional na manifestação contra o terrorismo em Paris, resulta de um equívoco muito comum entre democratas. Porém, a questão de saber se em democracia se pode tolerar partidos xenófobos e tendencialmente totalitários só tem uma resposta possível – sim! De outro modo não será uma verdadeira democracia.

O único requisito que se lhe deve exigir é que exerçam a sua atividade sem violência e respeitem a lei e as regras da democracia. Nesse aspeto não existe qualquer diferença entre extrema-direita e extrema-esquerda, independentemente do seu passado.

Pessoalmente, não tenho a menor duvida que se a Frente Nacional em França ou o Partido Comunista em Portugal alguma vez forem eleitos para governar tratarão rapidamente de instaurar uma ditadura para se perpetuarem no poder. Por essa e outras razões procuro sempre relembrar o perigo dessas ideologias totalitárias mesmo quando elas juram ser democráticas.

No entanto, se se quisesse proibir o Partido Comunista em Portugal eu estaria entre os primeiros a protestar na rua pelo seu direito à liberdade. Na verdade a sua liberdade não é menos importante que a minha.

Mais, quando em Portugal o PCP utiliza a sua influência nos sindicatos para promover greves frequentes nos transportes públicos com prejuízo para todos nós, eu não me insurjo contra o PCP, mas sim contra a legislação que permite a esses sindicatos recorrer arbitrariamente à greve.

De igual modo, não culpo os radicais de esquerda e de direita pela sua ascensão na Europa. Culpo sim os partidos democráticos à esquerda e à direita por terem alienado o seu eleitorado. Isto é, o verdadeiro perigo para a Europa é o declínio dos partidos reformistas e moderados.

1 comment:

  1. Não é relativo a este post , Mas o Senhor Marques Mendes fez um comentário sobre achar uma grande medida a contratação de médicos reformados... Completamente ridiculo e revela a falta de investigação e informação para comentar correctamente.... Existem centenas de recém especialistas à mais de um ano à espera para serem contratados, mas os concursos estão fechados... Mas o ignorante do senhor Paulo Macedo acha boa ideia fechar os concursos de contratação de médicos especialistas, e abrir concursos para médicos reformados, mas que grande républica da bananas em que vivemos, em que estas medidas são aplaudidas por comentadores... Temos mais médicos em portugal por habitante do em Inglaterra, França e Alemanha, o que falta não são médicos!!! Estes não são curandeiros que tratam as pessoas na hora na urgência, são necessários internamentos. Somos o país da união europeia com menos camas por enfermaria, daí as urgências estarem lotadas...

    ReplyDelete